Ads 468x60px

Featured Posts

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Novo preâmbulo de CCA

Os delegados da Conferência Mundial de Serviço de 2013 aprovaram uma pequena, mas importante, mudança na última frase do prêambulo de CCA. Vamos adotar essa nova versão nas reuniões. Na literatura, o preâmbulo será atualizado com novas edições e reimpressões.


"CCA é uma Irmandade de indivíduos que, compartilhando sua experiência força e esperança, estão se recuperando do comer compulsivo. Damos às boas vindas a todos aqueles que desejam parar de comer compulsivamente. Não há taxas ou mensalidades, somos auto - sustentados através de nossas próprias contribuições, não solicitando ou aceitando doações de fora. CCA não está afiliado a nenhuma organização pública ou privada, movimento político, ideologia ou doutrina religiosa; não emitimos opinião sobre assuntos de fora. Nosso propósito primordial é nos abster do comer compulsivo, e levar a mensagem de recuperação, através dos 12 Passos de CCA, aos que ainda sofrem."

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Assembleia 2013: grupos fortes, reuniões fortes, abstinência forte

É com muita alegria que divulgamos mais detalhes sobre o grande evento nacional de CCA no Brasil, nossa Assembleia anual!

A Assembleia 2013 acontecerá dos dias 26 a 29 de setembro, no Rio de Janeiro. Nos links abaixo vocês encontram o folder do evento em tamanho maior, com mais detalhes, e a ficha de inscrição. 

Folder
Ficha de Inscrição

Seja você veterano ou novato, participe! Juntos conseguimos o que jamais conseguiríamos sozinhos!

 

segunda-feira, 6 de maio de 2013

InfoJUNCCAB de Maio

No InfoUNCCAB de maio, temos um belo depoimento de uma companheira do Rio de Janeiro que esteve na Convenção Nacional e fala para nós um pouco mais sobre Juntas de Serviço Comprometidas. Esse é um dos pilares da manutenção de nossa Irmandade. Será que os membros comprometidos com a recuperação pessoal também estão comprometidos com o serviço em CCA ou poderiam fazer um pouco mais? Vamos refletir!

O InfoJUNCCAB também traz o folder do Retiro de Minas Gerais, que acontecerá agora em maio, nos dias 24, 25 e 25. Com o tema "CCA: Um programa de instrumentos e não de regras", esta é mais uma excelente oportunidade de recuperação para todos os membros.

O informativo é um meio de comunicação e integração entre a Junta Nacional e os CCAs do Brasil. Não deixe de ler! Para ter acesso ao informativo, clique aqui ou na imagem abaixo.


Aniversário da JUNCCAB


"Às 17:30 horas em segunda chamada e última convocação no dia 06 de Maio de 1989 no Rio de Janeiro, foi iniciado os trabalhos da Assembléia Nacional de CCA, tendo em sua pauta: estudo, discussão e votação do estabelecimento de um órgão de prestação de serviços a nível nacional"

Nasce a Junta de Serviços Gerais de Comedores Compulsivos Anônimos, a nossa JUNCCAB!

PARABÉNS, JUNCCAB!

Festejamos hoje, 06 de Maio, o 24º aniversário da Junta de Serviços de CCA no Brasil. Esta é mais uma oportunidade para os membros expressarem sua gratidão através de doações em dinheiro. As contribuições poderão ser depositadas na seguinte conta:

Banco do Brasil
Agência 2860-6
Conta corrente 19179-5

Não esqueçam de idenficar o depósito através de fax, correio ou e-mail.

sábado, 4 de maio de 2013

Solte-se e entregue a Deus

Desde que ouvi ou li este lema pela primeira vez pensei: que bom! Entrego a DEUS e não tenho nada a fazer, pois sou impotente e Ele pode tudo. O trabalho que tenho que fazer é nenhum. Como sou uma comedora compulsiva gosto das "coisas mais fácies", de engolir com toda certeza. Por isso prefiro comida pronta em vez de preparar, comprar alimentos mais fácies de comer, beber sucos em vez de comer frutas e por aí vai o mundo das minhas facilidades. Como em CCA estou aprendendo cada dia um novo modo de viver, nada de soltar e entregar a Deus e ficar como se "à toa na vida e esperar a morte chegar". Foi neste ponto que acordei da ilusão do meu mundo das facilidades.

Para mim, o lema "solte-se e entregue a Deus" representa minha impotência e procuro praticar o que preciso soltar e o que necessito ENTREGAR A DEUS. Eu, ..., necessito soltar ou estou soltando para fazer a minha entrega:
  • escravidão do controle da balança - pesava-me pela manhã, depois de ir no banheiro, depois do almoço, às vezes à tarde e quando ia dormir;
  • os alimentos que não são indicados pelo meu plano alimentar;
  • as dietas que prometem a perda de não sei quantos quilos em uma semana e que não dizem que na outra semana recebo de volta o peso perdido;
  • o desejo de alcançar somente a recuperação física para ir embora do CCA (terminar a dieta!);
  • controle dos meus familiares ou dos companheiros de CCA que deveriam fazer aquilo que eu achava certo ou errado, dentro das minhas velhas ideias;
  • necessidade de agradar os outros dando prioridade a eles e não a mim;
  • o meu perfeccionismo, procrastinação, desonestidade, a inflexibilidade e os inúmeros defeitos que listei no 4º passo;
  • o controle geral da minha vida - estou tentando um dia de cada vez;
  • o crescimento acadêmico (de certo e errado) adquirido ao longo do tempo que não me permitia crescer espiritualmente; criar o novo modo de vida em CCA com novos novas ideias.
O que entrego ao meu Poder Superior a longo prazo, a curto prazo e de imediato:
  • meu controle da abstinência física. Pensava: "Deus, quero tantas gramas de perda de peso esta semana" e ficava com muita raiva porque Ele não me concedia este pedido, ou melhor, acatava a minha ordem. Não considerava que o tempo de Deus não é o meu, de pressa e de controle. Por isto a minha recuperação física demorou tanto a chegar e chegou somente trabalhando a recuperação emocional e espiritual. E hoje na minha meditação peço recuperação emocional e espiritual e a física vem completando o trio. Uso a balança somente uma vez por mês;
  • entrego o plano emocional, espiritual e o alimentar fazendo o meu trabalho de base. As dietas estão sem vez na minha vida de comedora compulsiva. Desejo um novo modo de vida um dia de cada vez;
  • entrego os defeitos de caráter ao Poder Superior e trabalho com a Sua orientação para reparar os danos causados tanto a mim própria como aos os outros;
  • entrego os meus relacionamentos familiares, com os vizinhos, com os amigos e também com os companheiros do CCA nas mãos DELE para que sejam saudáveis, sem controle;
  • entrego a minha abstinência e a recuperação tríplice, minha vontade e minha vida nas mãos de Deus;
  • entrego também aqueles "puxões de orelhas" dos outros, dos companheiros, das minhas madrinhas, dos meus afilhados e de mim própria como uma aprendizagem.
Concluindo, coloco nas mãos de Deus a minha vontade e a minha vida diariamente para que dirija conforme desejar.

Maria, Brasília-DF, por e-mail


Compartilhe também sua experiência em CCA! Envie sua partilha de força, fé e esperança para gruposerenidadedf@gmail.com.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Saindo da recaída

Estou retornando à programação, após ter participado de uma maravilhosa Convenção de CCA e quero retomar os estudos, me envolver novamente com o programa da melhor forma que eu conseguir.

Neste tempo que estive em recaída, vivi muito infeliz, embora comesse o que desejasse na quantidade que tinha vontade e na hora que eu queria. Depois que retornei ao velho vício de comer compulsivamente, a minha serenidade sumiu e a insanidade voltou; eu tinha uma vontade desesperada por comida e pouco tempo depois de comer eu queria mais, pois nada me satisfazia.

Preciso me lembrar todos os dias que nasci comedora compulsiva, que não tenho culpa nenhuma por ter nascido assim; mas sou responsável pela forma como trato meu corpo, não posso me abandonar e me destruir de tanto comer, pois o peso em excesso pode me matar e eu quero viver; por isso preciso tanto de CCA.

A comida não é garantia de felicidade de nenhuma forma, não resolve problemas e não faz nenhuma dor passar, não faz nenhum sofrimento desaparecer. Como comedora compulsiva tenho obsessão por comida, então necessito de ajuda para lidar com isso e em CCA encontro ajuda.

Quando como determinados alimentos ou quantidades excessivas, quando não respeito o horário das refeições, os meus pensamentos e sentimentos se alteram e passo a sentir um desejo insano de comer muito mais do que eu preciso.

Simplesmente não consigo parar de comer e minha vida se torna desgovernada, me descontrolo totalmente em relação à alimentação e aos meus sentimentos. Sinto um culpa enorme e muita raiva de mim mesma por estar tão acima do peso e não conseguir parar de comer. Me isolo das pessoas, não quero ver ninguém e nem quero que me vejam.

Em relação a comida, o meu corpo interpreta sinais diferentes do corpo de outras pessoas; alguns alimentos parecem agir em mim como se fossem uma droga e quando eu como esses alimentos não posso parar, fico insana, comendo muito, pensando nisso quase o tempo todo, precisando desesperadamente de mais, nenhuma quantidade me satisfaz; meu peso aumenta rapidamente e isso coloca em risco a minha vida.

Hoje mesmo precisei pedir ajuda do meu Poder Superior em oração, pois a obsessão por comida se manifestou com forte vontade de comer o que eu não podia, pois eram alimentos que disparam a compulsividade como um gatilho. Mas graças à ajuda do Poder Superior, o desejo insano foi removido e pude ficar tranquila.

Nos momentos do dia em que não é possível parar meus afazeres para usar os instrumentos de recuperação, sei que posso orar em pensamento, esperar com boa vontade e receber a ajuda que preciso para me desviar do comer compulsivo e me manter abstinente.

Estou ciente de que, para mim, a única forma de me manter longe do comer compulsivo é continuar voltando às reuniões de CCA, pois nelas relembro do que preciso fazer para continuar me mantendo em recuperação, abstinente do comer compulsivo e dos comportamentos que me levam à compulsão.

Que bom que posso praticar o programa de recuperação de CCA que salva minha vida, um dia de cada vez. Que bom que posso segurar nas mãos do Poder Superior e da irmandade CCA, porque com certeza, sozinha eu não consigo. Por isso eu sou imensamente agradecida.


C. H., São Paulo


Você também deseja compartilhar sua história? Envie um depoimento para gruposerenidadedf@gmail.com!

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Agir como se

O comportamento de “agir como se” pode ser um poderoso instrumento para minha recuperação.

“Agir como se” é uma maneira de praticar e ser positivo, pois tenho uma tendência em ver somente o lado negativo de tudo. É uma forma positiva de fingir. É um instrumento que uso para conseguir me desligar. É um instrumento que uso conscientemente para realizar mudanças.

Ao chegar no CCA identifiquei logo na primeira reunião as diferenças entre “clubes de dieta” e nós. No “clube” a perda de peso é o foco principal e fundamental da minha permanência até conseguir (mudança exterior); enquanto CCA é um programa de recuperação espiritual, emocional e a física, isto é, um processo de mudança interior - exterior. A mudança interior é muito mais gratificante, interessante e satisfatória do que somente a mudança exterior.

Um processo de doze passos que exige a minha rendição e aceitação logo no 1º passo; disposição, boa vontade, agir como se tivesse o poder de mudar e de abster-se de comer compulsivamente. Não funciona com minha força de vontade e sim com minha entrega a um Poder Superior, pois não tinha poder nenhum para fazer muitas mudanças que necessitava. No “clube” o meu progresso era medido através das tabelas das calorias, tabelas de peso, balanças, tabelas dos carboidratos, tabelas das proteínas e muitas outras tabelas. Em CCA não tenho que medir meu o progresso neste programa com tabelas, mas pelas mudanças realizadas na minha vida, só por hoje. Vou às reuniões e esforço-me para expressar meus sentimentos, ser honesta comigo e com os outros. Não é fácil de encarar os meus defeitos!

“Agir como se” é útil quando uma emoção começa a me dominar. Tomo a decisão consciente de agir como se estivesse bem; isto só é possível pedindo ao PS, pois sozinha sou impotente.

Quando um problema me ataca, “agir” como se pode me ajudar a me libertar. Agir como se o problema já estivesse resolvido, não me preocupar com ele, entregando-o ao PS para me orientar na solução e para que eu possa continuar minha vida.

Pude agir como se amasse a mim mesma, até que realmente comecei a gostar de mim mesma.

Pude agir como se tivesse o direito de dizer não, até que acreditei nisso, pois não sabia dizer não.

Pude “agir como se” como parte de minha recuperação, para estabelecer o clima, para fixar novos comportamentos na minha vida. Mudança de comportamentos velhos por comportamentos novos.

Forçar comportamentos positivos de recuperação, esquecendo as minhas dúvidas e medos, até que as minhas emoções tenham tempo de alcançar a realidade.

“Agir como se” é uma maneira positiva de superar meus temores, dúvidas e baixa autoconfiança. Não mentir e não ser desonesto.

Agindo como se o tempo de minha vida fosse agora, aprendo que o tempo de minha É AGORA e não vivo no passado ou no futuro.

“Agir como se” é realizar o trabalho de base esperando a recuperação espiritual, emocional e física.

“Agir como se” me ajuda a criar uma vida melhor, relacionamentos mais saudáveis e adquirir um novo modo de vida – que só é possível no CCA.

 Anônimo, por e-mail


Quer compartilhar sua experiência e força em CCA? Mande um e-mail com sua história para gruposerenidadedf@gmail.com.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Programa de rádio - Sound Bites from OA

A rádio online Voice America apresentou um programa de 13 semanas sobre Overeaters Anonymous (Comedores Compulsivos Anônimos), de outubro de 2012 a janeiro de 2013. O programa "Sound Bites from OA" foi dedicado a levar a mensagem de recuperação do comer compulsivo através dos 12 Passos de Comedores Compulsivos Anônimos. Foram tratados tópicos como: plano alimentar; instrumentos de recuperação; recuperação física, emocional e espiritual; o que acontece nas reuniões de CCA; como praticar os princípios dos Passos em todas as situações.

O programa só está disponível inglês e sabemos que nem todos os membros de CCA no Brasil possuem conhecimento da língua. Convidamos os membros que sabem inglês a ouvirem os programas e compartilharem com seus grupos, companheiros e companheiras, madrinhas e afilhadas. Os treze programas estão disponíveis em http://www.oa.org/newcomers/sound-bites-from-oa/ e os arquivos mp3 em http://www.voiceamerica.com/show/2139/sound-bites-from-overeaters-anonymous.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Em ação o perfeccionismo

Com toda honestidade gostei, gosto e gostaria de ser perfeita – um dia, sem data marcada e no tempo do Poder Superior. A procura de um relacionamento com um ser perfeito, também era o meu sonho. Entretanto, sei atualmente que é uma ilusão ou uma utopia. O que posso conseguir é progresso nesta programação e não perfeição pessoal como também dos outros.

PERFEITO SOMENTE DEUS!

Trabalhando a minha perfeição acordada no meu dia a dia faço:
  • gosto de mim mesmo: com as minhas qualidades e com os meus defeitos. Assim, está a minha história do ontem e do depois de CCA: gostava das minhas qualidades e odiava os meus defeitos (agia como se fosse duas pessoas em uma mesma). Também, com os outros agia assim;
  • gosto das pessoas como elas são e não como imagino que elas sejam ou poderiam ser. Aceito as pessoas como são e amo como me amo. Muitas vezes é difícil amar assim, mas um dia de cada vez é possível com a ajuda do Poder Superior < porque para ELE nada é IMPOSSÍVEL. 
  • dou gargalhadas dos meus defeitos sem sentimento de culpa, de vergonha, de raiva e outros sentimentos desagradáveis. Compartilho nas reuniões como parte do meu avanço na retirada da mascara da perfeição e não para “aparecer”.
  • procrastinava uma tarefa que era para realizar, com medo das minhas criticas primeiramente e dos outros. Tudo em virtude de julgar que era e contínuo imperfeita. Rezo para o PS livrar-me do perfeccionismo e da procrastinação – este é o meu trabalho de base importantíssimo. 
  • reconheço que ainda espero uma perfeição pessoal, conseqüentemente dos outros, mesmo sendo consciente que esta não existe nos meus padrões estabelecidos. Trabalho a aceitação e a disposição diariamente dos meus defeitos e das outras pessoas; 
  • por meio da orientação dos passos 4º ao 9º as minhas faltas do passado (reais e imaginárias) precisam ser recordadas, revistas e desfeitas para perdoar-me e livrar-me da culpa que me atormenta no presente e também do passado. É doloroso este trabalho, mas compensador para minha recuperação. Exemplo pessoal: um sentimento de rejeição que carregava deste da minha adolescência, trabalhando neste programa – livrei-me dele perdoando e aceitando as pessoas que estavam envolvidas.
  • incapacidade de aceitar imperfeições. Em CCA aprendi ¨ tenho permissão para errar, como também a têm as outras pessoas; os erros podem ser apontados e corrigidos sem medidas severas¨. Empregando a bondade, aceitação e o amor a correção fica suave a minha aceitação;
  • antes de CCA era grosseira, intolerante, não usava da compreensão, criticava tudo e todos, a minha agressividade era constante, mente fechada e inflexível comigo mesma e com os outros sempre da mesma forma. Graças a este programa realizei muitas mudanças e estas citadas foram as primeiras beneficiando a mim mesmo e aos outros. Não posso dizer que já conseguir realizar todas estas mudanças, porque seria desonestidade para minha parte e assim seria perfeita. O trabalho contínua arduamente indo aos extremos cada dia da minha vida.
  • vivia das expectativas sobre mim mesmo e dos outros e ilusões < controle e a decepção eram o resultado que obtive das minhas expectativas. Corrigindo este aspecto: vivo a realidade com as qualidades e os meios defeitos e dos outros, vivendo os meus melhores momentos em tudo.
Concluindo, hoje procuro tratar a mim e aos outros empregando o princípio espiritual do amor (terno), respeito, consideração, honestidade no falar e no agir. Somente quando abandono meu perfeccionismo torna-se fácil e muito gratificante tratar os outros e a mim mesma com flexibilidade . Trabalhar o perfeccionismo é um processo que cada dia tem uma etapa para iniciar, outra terminar e outra para dá continuidade até o fim da minha vida

Maria, Brasília - DF


Compartilhe você também seu aprendizado no programa de 12 Passos de CCA! Mande um e-mail com seu texto para gruposerenidadedf@gmail.com.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Um Passo à Frente - A Step Ahead

Um Passo à Frente é um boletim trimestral gratuito para os membros, grupos e juntas de serviço de CCA. Ele fornece informações sobre questões importantes para a Irmandade, incluindo descrições de nova literatura aprovada e itens especiais, notícias do WSO e informações úteis, como os tópicos mensais de Lifeline. Um Passo à Frente é publicado online a cada trimestre, geralmente em janeiro, abril, julho e outubro.

A JUNCCAB faz a tradução do boletim e o envia pela mailing list. Para fazer o download de Um Passo à Frente, clique aqui ou na imagem abaixo. Companheiros e companheiras com conhecimento da língua inglesa podem ter acesso aos números de A Step Ahead sem atraso no endereço http://www.oa.org/membersgroups/a-step-ahead-newsletter/.
Entre os avisos do primeiro boletim de 2013, temos o anúncio que este é o ano do despertar da abstinência. Isto significa que a Irmandade dará uma atenção especial à abstinência no decorrer do ano, mas para todos nós essa atenção especial não deve se limitar ao ano de 2013.

2013 também será o ano do novo censo do WSO! O último censo foi realizado em 2008 e poderemos saber como foi o crescimento da Irmandade desde então. Em breve a secretária do Grupo Serenidade receberá as informações e então teremos mais detalhes de como o censo será conduzido.

Fique por dentro, não deixe de ler os boletins informativos!


O primeiro parágrafo do texto foi traduzido do site www.oa.org.
©2013 Overeaters Anonymous, Inc. Todos os direitos reservados.

domingo, 21 de abril de 2013

Programação de Maio do Grupo Serenidade


Reuniões de Recuperação (Terça-feira, 19h30)

Dia 07 - "Abstinência e não perfeição", Comedores Compulsivos Anônimos (Livro Marrom), p. 43 a 49

Dia 14 - Princípio espiritual da Quarta Tradição: AUTONOMIA

Dia 21 - Terceiro Passo, Os Doze Passos e as Doze Tradições de CCA (Doze e Doze), p. 15-18

Dia 28 - Terceiro Passo, Os Doze Passos e as Doze Tradições de CCA (Doze e Doze), p. 18-22


Reunião de Serviço (Sábado, 15h)

Dia 25 - Terceiro Conceito e folheto "Manual dos Grupos de CCA para Membros, Grupos e Intergrupos" (Como se formam novos grupos?)


Reunião Temática de Recuperação (Sábado, 16h30)

Dia 25 - Em ação minha RENDIÇÃO